Unidades: Moema e Bela Vista Central de Agendamento: (11) 5052-5995 (Seg. a Qui. das 8h às 19h | Sex. das 8h às 18h)

Conheça os tipos de câncer de mama mais comuns

Conheça os tipos de câncer de mama mais comuns
Autor(a): Clínica Oncocenter

 

Quando alguém fala em câncer de mama, é importante saber que se trata de um termo genérico e abrangente. Os variados tipos da doença podem mudar completamente o diagnóstico e o tratamento que são empregados em cada caso. Você sabia disso?

O câncer de mama costuma ser chamado de um mal silencioso. Isso porque ele não emite sinais ou sintomas tão fáceis de detectar quanto em outros tipos de câncer. Ele é habitualmente descoberto por meio de exames de imagem (mamografia, ultrassonografia ou ressonância magnética).

Por se tratar de uma doença delicada, é essencial contar com a estrutura adequada para diagnosticá-la e tratá-la. Um paciente oncológico requer atenção e cuidados que são decisivos para o tratamento.

Neste artigo, você conhecerá os principais tipos de câncer de mama e de que maneiras se diferenciam entre si. Continue a leitura!

Tipos de câncer de mama mais comuns

Antes de mais nada, é bom se tranquilizar: segundo a Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (Femama), 95% dos casos de câncer de mama têm chances de cura. O diagnóstico precoce é muito importante para detectar o problema cedo e determinar o seu tipo.

Um diagnóstico precoce do câncer de mama significa que a doença está restrita à mama e eventualmente aos gânglios linfáticos da axila. Nesses casos, o intuito do tratamento é curar a doença.

Veja a seguir os principais tipos de câncer de mama e suas características:

Carcinoma ductal in situ (ou não invasivo)

De acordo com a American Cancer Society, aproximadamente 20% dos novos casos de câncer de mama são do tipo carcinoma ductal in situ. É uma versão não invasiva da doença, ou que ainda não chegou a um estágio invasivo.

Nesse caso, as células cancerígenas não invadiram a membrana basal subepitelial e a chance de metástases é praticamente nula.

Tem uma taxa de cura bastante alta, em torno de 98%, já que se encontra em um estágio inicial da doença. Por outro lado, caso o quadro não seja tratado, pode evoluir para a versão invasiva.

Carcinoma ductal invasivo

O câncer de mama do tipo carcinoma invasivo começa em um ducto de leite, invade a sua parede e chega ao tecido adiposo da mama. Por meio da metástase, pode se espalhar para outras partes do corpo pelo sistema linfático e circulação sanguínea.

Cerca de 70% dos casos de câncer de mama são do tipo carcinoma invasivo, fazendo dele o mais comum dentre os demais.

Carcinoma lobular in situ (ou não invasivo)

Esse tipo de câncer de mama ocorre quando as células cancerígenas se originam nas glândulas produtoras de leite nas mamas. No entanto, trata-se de uma variação in situ, ou seja, não invasiva, em que não há invasão do tecido mamário adjacente.

Carcinoma lobular invasivo

O Carcinoma lobular invasivo tem esse nome porque se origina nas glândulas mamárias produtoras de leite, também chamadas de lóbulos. Aproximadamente 10% dos casos diagnosticados atualmente são desse subtipo.

Assim como o tipo de câncer de mama ductal, tem a detecção difícil porque não exibe sintomas fáceis de identificar.

Doença de Paget

A principal característica da doença de Paget é o desenvolvimento do tumor com origem no tecido conjuntivo das mamas na região das aréolas e mamilos.

Pode ser tanto assintomático quanto exibir sinais como vermelhidão, dor, sensibilidade e coceira. Em casos mais avançados, é capaz de se espalhar para outras partes do corpo, então é importante iniciar o tratamento o quanto antes.

Câncer de mama inflamatório

É considerado um tipo raro de câncer de mama, correspondendo a cerca de 1% dos casos. Ele tem características que o diferenciam bastante dos demais, já que pode não apresentar nódulo nem ser detectado na mamografia.

O câncer de mama inflamatório se caracteriza pelo bloqueio dos nódulos linfáticos, impedindo a drenagem apropriada das mamas. Isso pode causar um inchaço na mama em vez de desenvolver um tumor.

O tratamento do câncer de mama é dificultado por conta do momento em que o diagnóstico costuma ocorrer. Afinal, ele não exibe sinais característicos como os demais tipos de câncer de mama e pode ter um diagnóstico e tratamento imprecisos.

Quais cuidados tomar ao realizar o tratamento de câncer de mama?

A escolha da estrutura adequada para o tratamento de câncer de mama é essencial para o tratamento.

Isso também envolve o acesso a um bom nutricionista, uma equipe de enfermagem, psicólogo, além de profissionais de oncologia, cirurgia e hematologia. Para o caso de câncer de mama, aliás, é ainda mais valioso contar com um mastologista.

Contar com a medicação correta para conduzir o tratamento é essencial para a cura. É necessário considerar o peso e as demais características do paciente para que sejam feitas sob medida. A sua estrutura de tratamento precisa ser capaz de tal produção química.

O conhecimento é um grande aliado da saúde. Agora que você conhece os principais tipos de câncer de mama, já possui as informações necessárias para acompanhar o tratamento. Lembre-se de considerar as particularidades de cada variação e seguir as orientações do seu médico.

Quero conhecer a estrutura da Oncocenter

Agende uma visitaQuero saber mais sobre os serviços

Deseja agendar uma consulta?

SimNão

Compartilhe:

Quero conhecer a estrutura da Oncocenter

Agende uma visitaQuero saber mais sobre os serviços

Deseja agendar uma consulta?

SimNão

ONA

Endereços:

Moema:

Av. Indianópolis, 394 – Moema
São Paulo/SP – CEP: 04062-000

Bela Vista:

Rua Dona Adma Jafet, 74 – 3º andar - Bela Vista
São Paulo/SP – CEP: 01308-050

Telefones:

(11) 5052-5995
(11) 98529-1494
(11) 98529-1708

Quero conhecer a estrutura da Oncocenter

Agende uma visitaQuero saber mais sobre os serviços

Deseja agendar uma consulta?

SimNão